DOC Galeria apresenta “Arqueologia de Ficções”, do fotógrafo pernambucano Gilvan Barreto. O trabalho remonta um território afetivo onde o real e o imaginário recriam memórias de sua infância ao lado dos pais, em Jaboatão de Guararapes [PE], ), apelidada de Moscouzinho por ter eleito o primeiro prefeito comunista do Brasil, na década de 40. Filho de militante de esquerda, o passado se apresenta nas imagens garimpadas no DOPS do Recife e nas caixas de fotografias de família, que sofrem intervenções do artista e do tempo.

Para a curadora Georgia Quintas, a proposta visual de Gilvan Barreto reconsidera os termos do lembrar-se, recorre ao exercício processual de questões que vão além de buscar tão somente traços do passado, rastros políticos, visualidades religiosas-profanas. A disposição em inventar um universo outro, alimentado pela experiência do tempo, trouxe para Gilvan a fragmentação dos vínculos lineares da narração.

Nascido em 1973, ainda sob a ditadura militar no Brasil, Gilvan cresceu entre comícios e reuniões políticas dessa Rússia nordestina. Residindo no Rio de Janeiro há 9 anos, o fotógrafo resolve resgatar sua história em Moscouzinho motivado pela morte do pai.  

Gilvan Barreto já trabalhou em jornais e revistas e atualmente dedica-se a projetos de documentação fotográfica. Além de Moscouzinho (Tempo d’Imagem, 2012), que ganhou menção honrosa no Concurso internacional Picture Of the  Year Latam 2013, lançou no início desse ano “O Livro do Sol” (Tempo d’Imagem, 2013). A obra “O Livro do Sol”, inspirada nos poemas de João Cabral de Melo Neto, traz imagens feitas durante uma viagem ao sertão nordestino, no verão de 2013, em meio a maior seca dos últimos 60 anos. O trabalho foi o grande vencedor do 12º prêmio FCW de Arte 2014, promovido pela Fundação Conrado Wessel, onde tenta mostrar a relação do homem com a natureza  no semiárido pernambucano. Em 2014 foi um dos contemplados pelo RUMOS Itaú Cultural com o projeto “Orquestra Brasileira de Fotografia”, um exercício criativo coletivo entre a fotografia e a música. 

Serviço:

Arqueologia de Ficções _ Gilvan Barreto

DOC Galeria

Abertura: 5 de agosto, 19h30

Período: De 5 a 29 de agosto

Visitação: de seg a sexta das 10h às 13h e das 14h às 19h.

Endereço: Rua Aspicuelta, 662 – Vila Madalena, SP

contato@docgaleria.com.br  | 55 [11] 3938-2753 

Informacões para imprensa:

namidia assessoria de comunicação

mercedes tristão | mercedes@namidiacom.com.br

55 11 3034-5501 | www.namidiacom.com.br