No dia 6 de maio, terça-feira, a DOC lança do livro “Saturno” e abre a exposição homônima do artista plástico e fotógrafo Edu Monteiro. A publicação, um lançamento da Azougue Editorial, tem 134 páginas e traz uma encenação alegórica de um ser urbano e melancólico, que busca na natureza um lugar de catarse.

bxsaturno8


Com o projeto, o gaúcho, radicado no Rio de Janeiro, encontra na natureza um espaço de possibilidades estéticas para estudar o sentimento de melancolia. As obras dialogam constantemente com psicanálise, filosofia e surrealismo.

As obras mostram ambientes naturais aparentemente deslocados do tempo e do espaço. Monteiro protagoniza algumas das imagens, usando um espelho como máscara, sem mostrar a fisionomia. “Quem disse que o autorretrato exige, necessariamente, um rosto?”, provoca. As fotos foram tiradas em locais distintos como Barbados, Buenos Aires, Rio de Janeiro, Ilha Grande e Farol da Solidão (vila gaúcha de 50 pescadores). “Saturno” divide-se em três estados de espírito: “Neblina cega”, “Olho de cão” e “Farol da solidão”.

A ideia para esse projeto surgiu durante o mestrado do fotógrafo pela UFF, quando cursou a disciplina “Arte e Psicanálise”, ministrada por Tania Rivera. Após estudar e se embasar em Freud e Lacan, Ribeiro partiu para a metáfora da máscara de espelho, uma alegoria para tentar compreender a complexidade da alma humana. No texto de abertura do livro, Rivera adverte: “a fotografia pode retratar cenas do mundo, ou pode, em sua face mais perturbadora, recortar o mundo de maneira fragmentária, sugerindo que ele seria uma enorme colcha de retalhos”.

A exposição Saturno traz uma encenação alegórica de um ser urbano e melancólico, que busca na natureza um lugar de encontro com ele mesmo. Trata-se de uma visão pessoal do fotógrafo Edu Monteiro sobre a melancolia. Com um conteúdo inspirado na psicanálise e no surrealismo e uma estética banhada na densa luminosidade com pitadas de ficção científica, o artista apresenta imagens que tem como objetivo ativar determinados fios de pensamento do espectador, para que ele, com suas próprias experiências e conteúdos psicológicos, possa investir nos seus significados pessoais.

Foram diversas viagens solitárias realizadas pelo fotógrafo durante os últimos três anos, em busca de lugares com forte potência “saturnina”. Locais como o Farol da Solidão, uma vila com cerca de 50 pescadores no extremo sul do país, vilarejos na serra gaúcha, Rio de Janeiro e arredores. Sempre munido de sua máscara de espelho Edu Monteiro faz paródia ao próprio ato de fotografar. Trata-se de um objeto adaptado com um complexo aparato tecnológico que possibilita ao artista se autofotografar a distância com total controle da cena, mesmo estando só, engendrando desta forma um universo próprio, através de seus autorretratos e os registros de viagem.

Saturno é o planeta mais distante e lento do sistema solar. É o deus romano do tempo. Símbolo da teoria da melancolia dos predestinados ao sonho profético no século XVII barroco. Inspiração para filósofos desde Aristóteles até Walter Benjamim, além de poetas como Carlos Drummond de Andrade e pintores que passam por Goya a Caravaggio. Parte desta mostra foi exposta em Krasnodar, na Rússia, em 2012, quando o fotógrafo foi finalista do prêmio internacional “Photovisa”. Esta montagem no Brasil tem a curadoria da psicanalista Tânia Rivera.

Edu Monteiro

Edu Monteiro nasceu em 1972 em Porto Alegre e vive no Rio de Janeiro desde 1998. Artista visual, trabalha com fotografia desde 1991. Possui mestrado em “Estudos Contemporâneos das Artes” pela UFF-RJ. É pós-graduado em fotografia pela Universidade Cândido Mendes-RJ e graduado em jornalismo pela Unisinos-RS.

Foi coordenador de fotografia na Secretaria Municipal da Cultura de Porto Alegre. É sócio do estúdio Fotonauta desde 2001. Colabora para diversas revistas como a National Geograpic e diversas outras, além de ser curador colaborador dos ensaios fotográficos da revista +Soma-SP.

Em 2013 expôs Saturno, sua terceira individual na galeria do Ateliê da Imagem (RJ). Em 2012 foi finalista do prêmio internacional de fotografia Photovisa na Rússia com o ensaio Saturno. Em 2011, participou do FotoRio com a exposição individual Autorretrato Sensorial. Já participou de diversas exposições coletivas no Brasil

Serviço:

Lançamento do livro “Saturno” e abertura da exposição: 6 de maio.

Fotógrafo: Edu Monteiro

Visitação: de 6 de maio a 23 de maio.

Horário: de segunda a sexta, das 11h às 13h e das 14h às 19h

Local: DOC Galeria – rua Aspicuelta, 662, Vila Madalena, São Paulo

Informações: (11) 3938-0130

Web: docgaleria.com.br | edumonteiro.com

Informações para imprensa:

namídia assessoria de comunicação – (11) 3034-5501

Sebastião Rinaldi – sebastiao@namidiacom.com.br – Ramal 212