Saturno, de Edu Monteiro

De 6 a 23 de maio de 2014

DOC lança o livro “Saturno” e abre a exposição homônima do artista plástico e fotógrafo Edu Monteiro. A publicação, um lançamento da Azougue Editorial, tem 134 páginas e traz uma encenação alegórica de um ser urbano e melancólico, que busca na natureza um lugar de catarse. Com o projeto, o gaúcho, radicado no Rio de Janeiro, encontra na natureza um espaço de possibilidades estéticas para estudar o sentimento de melancolia. As obras dialogam constantemente com psicanálise, filosofia e surrealismo.

As obras mostram ambientes naturais aparentemente deslocados do tempo e do espaço. Monteiro protagoniza algumas das imagens, usando um espelho como máscara, sem mostrar a fisionomia. Foram diversas viagens solitárias realizadas pelo fotógrafo durante os últimos três anos, em busca de lugares com forte potência “saturnine”. Sempre munido de sua máscara de espelho Edu Monteiro faz paródia ao próprio ato de fotografar. Trata-se de um objeto adaptado com um complexo aparato tecnológico que possibilita ao artista se autofotografar a distância com total controle da cena, mesmo estando só, engendrando desta forma um universo próprio, através de seus autorretratos e os registros de viagem. A exposição Saturno traz uma encenação alegórica de um ser urbano e melancólico, que busca na natureza um lugar de encontro com ele mesmo. As fotos foram tiradas em locais distintos como Barbados, Buenos Aires, Rio de Janeiro, Ilha Grande e Farol da Solidão [vila gaúcha de 50 pescadores]. “Saturno” divide-se em três estados de espírito: “Neblina cega”, “Olho de cão” e “Farol da solidão”.

Saturno é o planeta mais distante e lento do sistema solar. É o Deus romano do tempo. Símbolo da teoria da melancolia dos predestinados ao sonho profético no século XVII barroco. Inspiração para filósofos desde Aristóteles até Walter Benjamim, além de poetas como Carlos Drummond de Andrade e pintores que passam por Goya a Caravaggio. Parte desta mostra foi exposta em Krasnodar, na Rússia, em 2012, quando o fotógrafo foi finalista do prêmio internacional “Photovisa”. Esta montagem no Brasil tem a curadoria da psicanalista Tânia Rivera. A exposição já passou pelo Rio de Janeiro e Recife.

Período: 6 a 23 de maio. Visitação: de seg a sexta das 11h às 13h e das 14h às 19h. Endereço: Rua Aspicuelta, 662 – Vila Madalena, SP. contato@docgaleria.com.br | 55 [11] 3938-0130

 

DOC launches the book “Saturn” and opens the homonymous exhibition of artist and photographer Edu Monteiro. The book was released by Azougue Editorial, has 134 pages and brings an allegorical staging of a urban and melancholic being, who  searches for a place of catharsis in nature. With the project, Edu found in nature an area of aesthetic possibilities to study the feeling of melancholy. The works constantly dialogue with psychoanalysis, philosophy and surrealism.

The images show natural environments apparently displaced from time and space. Monteiro is the protagonist of some of the images, using a mirror as a mask, without showing the face. He did many lonely journeys during the last three years, looking for places with strong “saturnine” power “.  Always equipped with his mirror mask,  Edu Monteiro parodies the very act of shooting  a photograph. This is an adapted object with a complex technological apparatus that enables the artist to photograph himself within a distance with full control of the scene, even if he´s alone, creating  his own universe through his self-portraits and travel records. Saturn exhibition brings an allegorical staging of a urban and melancholy being, who searches in nature a place to meet himself.  The photos were taken at different locations such as Barbados, Buenos Aires, Rio de Janeiro, Ilha Grande [Brazil] and Farol da Solidão [Brazil].

Saturn is the most distant and slow planet of the solar system. It is the Roman God of time. The symbol of the theory of melancholy of the fated to prophetic dream in the seventeenth century Baroque.  Inspiration for philosophers from Aristotle to Walter Benjamin, and poets such as Carlos Drummond de Andrade and painters such as Goya  and Caravaggio. Part of this exhibition was shown in Krasnodar, Russia, in 2012, when the photographer was a finalist of the international award “Photovisa”.

From 6th – 23rd May. Mon – Fri 11h – 13h and from 14h – 19h. Address: Rua Aspicuelta, 662 – Vila Madalena, SP. contato@docgaleria.com.br | 55 [11] 3938-0130